Notícias

Compartilhe

Facebook Tiwitter Google + i


Prefeitura oferece jantar de confraternização a grupos folclóricos de Alfenas

por Ascom Última modificação em 05/01/2019 | 13h 48min |

Fé e devoção marcam o tradicional jantar oferecido em louvor ao “Dia de Santos Reis”, celebrado neste sábado, 06 de janeiro.

A Prefeitura de Alfenas ofereceu nesta sexta-feira (4), um jantar de confraternização aos grupos de Folia de Reis da cidade. Foram convidadas todas as companhias do município, mas a chuva dificultou a vinda de algumas, mesmo assim a maioria esteve presente. Ao todo, mais de 600 pessoas participaram do jantar, que aconteceu no pátio da Prefeitura. Além dos componentes dos grupos de folia de reis, ainda estiveram presentes, o prefeito Luiz Antonio da Silva, secretários, vereadores e vários servidores municipais.

O evento foi aberto ao público e já é um marco da Administração Municipal 2017/2020 dando início as atividades culturais do município. Uma manifestação de fé e tradição em celebração ao “Dia de Santos Reis” em Alfenas. Após as entoações de versos pelos cantadores e as apresentações dos instrumentistas, o prefeito Luizinho, seus familiares, secretários e servidores receberam os foliões na entrada principal da prefeitura, onde como de costume passaram a bandeira ao prefeito, cantaram e pediram licença para entrar na Prefeitura.

No calendário católico, o Dia de Santos Reis é celebrado no dia 6 de janeiro, uma tradição centenária que promove encontro de gerações na cidade simbolizando a visita dos três reis magos ao recém-nascido menino Jesus.

No cardápio foi oferecido comida típica mineira: arroz, tutu de feijão, macarrão com o tradicional molho vermelho e frango.

A cidade possui vários grupos de folia de reis que foram convidados, mas não participaram por terem outros compromissos. Segundo a Secretária de Educação e Cultura Tani Rose, os grupos de folia de reis são antigos em Alfenas e preservam a tradição cultural da cidade. O evento tem o objetivo de conscientizar cada vez mais a população da importância da cultura, além de poder retratar os valores para que os mesmos não se percam no tempo. “O incentivo e o resgate vivo dessa tradição milenar representa uma mistura de união, religiosidade e cultura que enriquece os valores históricos do município”, acrescentou a secretária.

As companhias participantes receberam certificados durante o encontro e são elas: Companhia de Reis Nossa Senhora de Fátima, Capitão Osvaldinho e coordenadora Dona Consolita, bairro Vila Esperança; Companhia dos Reis Santos Reis, Capitão Antonio Bicudo, bairro Santos Reis; Companhia dos Reis da Irmandade, Capitão Gaspar Ribeiro e coordenador Keko, bairro Vila Betânia; Companhia dos Reis dos Bárbaras, Capitão Salvador e coordenador Odair, bairro rural dos Bárbaras; Companhia dos Reis do Bairro Aparecida, Capitão e coordenador Milton Vitório, e Companhia de Reis Benedettis, Capitão e coordenador Sidney, da Vila Betânia.

Em Alfenas, o governo do prefeito Luizinho sempre incentivou os grupos folclóricos da cidade desde as administrações anteriores, com encontros e apresentações festivas e religiosas, numa forma de preservar a memória cultural de Alfenas. “É uma alegria a gente poder festejar com emoção e a fé em Santos Reis. Obrigado as Companhias, que Deus abençoe vocês, e que continuem dando força para continuar resistindo na cultura, na fé e na devoção a Santos Reis”, disse o prefeito Luizinho. O ano que vem nos encontramos aqui novamente, lembrou o prefeito.

 Conheça um pouco da história de Folias de Minas

O Conselho Estadual de Patrimônio de Minas Gerais (CONEP) reconhece as Folias de Minas como Patrimônio Imaterial do Estado. Elas possuem mais de três séculos de prática e forte representatividade na religiosidade e cultura mineiras. São organizadas por um grupo de devotos, saindo na chamada “jornada” ou “giro”, que passa pelas casas da comunidade, cantando e festejando para o santo de devoção do grupo.

Estas manifestações culturais acontecem em todo o território mineiro e se revelam de diferentes formas e com várias nomeações. Chamadas também de “terno”, “charola” e “companhia”, os grupos se organizam para homenagear diversos santos, e não apenas os Reis Magos, como acontece nas Folias de Reis no dia 6 de janeiro.